sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Patrulha do Espaço - 3/11/2018 - Sábado / 21 Horas - Sesc Belenzinho - São Paulo / SP


Patrulha do Espaço

3 de novembro de 2018  -  Sábado  -  21 Horas

Sesc Belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000
Belém
Estação Belém do Metrô
São Paulo  -  SP

Show de despedida da banda na cidade de São Paulo


Patrulha do Espaço :
Rolando Castello Junior : Bateria
Rodrigo Hid : Guitarra; Teclados e Voz
Marcello Schevano : Guitarra; Teclados e Voz
Marta Benévolo : Voz
Luiz Domingues : Baixo e Voz

Convidados Especiais :
Kim Kehl : Guitarra
Rubens Gióia : Guitarra
Xando Zupo : Guitarra
Xande Saraiva : Voz
Rogério Fernandes : Voz
Paulão Thomaz : Bateria
Daniel Delello : Baixo
Ricardo Schevano : Baixo
Gabriel Costa : Baixo

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Kim Kehl & Os Kurandeiros + Brazilian Blues Band - 26/10/2018 - Sexta-Feira / 21 Hs - Santa Sede Rock Bar - Tucuruvi - São Paulo / SP

Os Kurandeiros + Brazilian Blues Band

26 de outubro de 2018  -  Sexta-Feira  -  21:00 Horas

Santa Sede Rock Bar

Avenida Luiz Dumont Villares, 2104
Tucuruvi
Estação Parada Inglesa do Metrô
São Paulo  -  SP

Participação especial, direto de Brasília / DF : Brazilian Blues Band


Apoio : Webradio Stay Rock Brazil

Os Kurandeiros :
Kim Kehl : Guitarra e Voz
Carlinhos Machado : Bateria e Voz
Luiz Domingues : Baixo 

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Os Kurandeiros + Edy Star - 20/10/2018 - Sábado / 20 Hs. - Casa de Cultura Hip Hop Leste - Cidade Tirandentes (Zona Leste) - São Paulo / SP


Os Kurandeiros + Edy Star

Turnê Toca Raul

20 de outubro de 2018 - Sábado  - 20 horas

Casa de Cultura Hip Hop Leste

Avenida Sarah Kubistheck, 165

Estação Meira Pena  -  Trem da CPTM  -  Linha 11

Cidade Tiradentes  -  Zona Leste

São Paulo  -  SP

Edy Star : Voz

Os Kurandeiros :
Kim Kehl : Guitarra e Voz
Carlinhos Machado : Bateria e Voz
Luiz Domingues : Baixo 

Convidado especial :
Michel Machado : Percussão

domingo, 14 de outubro de 2018

Os Kurandeiros - 18/10/2018 - Quinta-Feira / 19:30 Hs. - Santa Sede Rock Bar - Tucuruvi - São Paulo / SP


Os Kurandeiros

18 de outubro de 2018  -  Quinta-Feira  -  19:30 Horas

Santa Sede Rock Bar

Avenida Luiz Dumont Villares, 2104
Tucuruvi
Estação Parada Inglesa do Metrô
São Paulo  -  SP

Festa do 2º Encontro de ex-alunos CEPEF

Os Kurandeiros :
Kim Kehl : Guitarra e Voz
Carlinhos Machado : Bateria e Voz
Luiz Domingues : Baixo 

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Patrulha do Espaço - 13/10/2018 - Sábado / 20 hs. - Festival Hunterstock 2018 - Arena Mix - Caçador / SC

Patrulha do Espaço
13 de outubro de 2018  -  Sábado  -  22 Horas

Festival Hunterstock 2018

Arena Mix
Rodovia Daniel Lessing, 191
Caçador  -  SC

Patrulha do Espaço :
Rolando Castello Junior : Bateria
Rodrigo Hid : Guitarra e Voz
Marta Benévolo : Voz
Luiz Domingues : Baixo e Voz

terça-feira, 2 de outubro de 2018

CD Pauliceia & Madrugada & Blues / Blindog - Por Luiz Domingues


Este não é um trabalho recém lançado, mas pelo contrário, já caminha para completar dez anos de existência. Entretanto, tenho como um princípio em minha conduta pessoal e visão de vida, jamais misturar o conceito da música (e arte em geral), com a questão cronológica, portanto, pouca importa-me se uma obra possui um minuto ou um milhão de anos de vida, pois verdadeiramente o que levo em conta é se possui qualidade artística e emociona-me. Portanto, é o caso desse segundo álbum da banda Blindog, oriunda da cidade de Osasco / SP e que denomina-se : Pauliceia & Madrugada & Blues, lançado em 2009,  sob uma produção independente.
Para falar do trabalho do Blindog e deste álbum em específico, é preciso mencionar a figura do seu guitarrista e fundador, Jessé “Blindog” Carvalho cuja persona confunde-se com a própria banda, tamanha é a sua magnitude dentro do processo de construção da banda e da obra, em si. Experiente como músico, dotado de uma condição técnica e criativa muito acima da média, Jessé vai além desses atributos pessoais, mas encarna também a figura do Rocker / Bluesman à moda antiga, quando o Rock tinha um significado maior e não tratava-se simplesmente de um gênero musical, mas possuía significado múltiplo, ou seja, veio de uma estirpe que sabia que não tratara-se de um mero sonho, mas algo muito maior.
Na sua trajetória em específico, arrola-se passagem por bandas como Blue Star; Atalho Tao e o Bluedog, e esta última, com parceria com o guitarrista, Edu Gomes, que motivou a formação da banda “Irmandade do Blues”. Daí em diante, Jessé montou o seu Blindog. Tal banda teve várias formações e lançara anteriormente o CD “Sampa Midnight”. Neste álbum de 2009, “Pauliceia & Madrugada & Blues”, o Blindog investiu forte no Blues-Rock como seu norte, mas com muitas variantes interessantes em termos de influências, além de apresentar muita qualidade técnica em sua criação, com arranjos sofisticados e excelente performance individual de cada componente.
Na temática poética deste trabalho, houve espaço para a expressão da observação do cotidiano urbano da época em que foi lançado, 2009, e que nesse aspecto, quando citou a violência urbana, não difere do que vivemos nos dias atuais de 2018, quase dez anos depois em termos de crônica do cotidiano brasileiro. Talvez a novidade ruim para o atual momento, seja a constatação que além de estar pior a sensação de insegurança generalizada, tais fatos a produzir uma neurose coletiva não restringem-se mais às grandes cidades, tão somente, mas que esteja espalhada também pelas pequenas localidades interioranas, a delinear um retrocesso social, portanto. Mas o trabalho não mostra-se panfletário e houve espaço também para outras abordagens, tais como a relação homem / mulher e a clássica relação do Rock e do Blues tradicional com motivações automotivas, versadas pela paixão mútua entre a eletricidade desse tipo de música e os motores envenenados de motos & carros possantes e a sua contumaz atração pela estrada. 
No tocante à capa e encarte, a formação da banda nessa ocasião, posa com a urbanidade noturna como seu cenário. Concepção simples, porém bela e direta a exprimir a proposta da banda, gostei bastante do mote e da sua resolução enquanto Lay-Out. Na contracapa, a simpática figura de um cão, que a despeito  da sugestão dele ser cego, mostrou-se coerente com o próprio nome da banda, naturalmente. O encarte, é sóbrio, com as fotos individuais dos componentes dessa formação, todas as letras (medida salutar, sem dúvida) e uma boa ficha técnica, bem escrita e detalhada. Sobre as músicas, tenho mais a observar :
“Boogie 66”
Essa música já começa com um riff ao estilo Acid Rock sessentista, forte. Lembrou-me Jimi Hendrix, certamente e também dos álbuns do Buddy Miles no início dos anos setenta. Gostei muito do refrão construído sob contratempos, com muita criatividade.
Veja abaixo um promo da canção : “Boogie 66”

Eis acima o link para escutar no You Tube.
“Motoboy”
Munida de um outro riff bem elaborado, esta canção traz também um refrão permeado por convenções complexas, muito bem tocadas. Gostei do solo duplo do Jessé. Veja abaixo o promo da música : “Motoboy”

Eis acima o link para assistir no You Tube.

“Paulicéia & Madrugada & Blues”
Blues-Rock com roupagem moderna, lembrou-me o trabalho do Aerosmith, principalmente em seus discos dos anos noventa. Gostei muito dos vocais dobrados e bem desenhados na melodia central e refrão, assim como da parte harmônica da canção. Ótimo solo e mais uma vez, um arranjo pleno em convenções bem concatenadas. Veja abaixo o promo da canção “Pauliceia & Madrugada & Blues :
https://www.youtube.com/watch?v=4byOwn9G-Ts
Eis acima o link para ver no You Tube.

“Dinossauro Numa Banda de Rock’n Roll”
Trata-se de um Rock acelerado, sustentado por uma base muito criativa. Gostei muito do riff e das convenções, assim como do solo em dueto e a intervenção da gaita. E como não poderia deixar de ser, nesta letra, de uma forma bem humorada, fala-se sobre a utopia hippie, o pé na estrada beatnick e como tais valores esvaneceram-se, supostamente, pois na realidade, basta mencioná-los e tudo faz sentido, novamente, sob o efeito mágico da música que perpetua-os. É o que insinua um trecho da letra, inclusive : 

“Tudo de bom que a cigana falou / Veio o destino sacana e sabotou / Para o ferido guerreiro errante / O vento só mordeu, nunca soprou”

Veja abaixo o promo da canção : “Dinossauro Numa Banda de Rock’n Roll” :
https://www.youtube.com/watch?v=c3KAYv5gzjk
Eis acima o link para assistir no You Tube.

“Telejornal”
Gostei muito desse Blues-Rock com a sua melodia e harmonia montada sobre pausas intercaladas. E a sua letra investe fundo no que vemos nos programas policialescos da TV e seu mundo cão sem fim. Veja abaixo um promo para assistir a canção “Telejornal”

Eis acima, o link para assistir no You Tube 

“Blue Jeans Blues” (Storm Monday)
Esta faixa trata-se de uma vinheta instrumental. Uma bonita construção de guitarra, sob efeitos.

“Mais Pro Blues que para o Rock”
Eis uma balada mantida por uma criativa sobreposição de bases de guitarra, muito bem idealizada enquanto arranjo. A parte “B” traz uma quebrada rítmica muito interessante e uma parte “C” com vozes sobrepostas, muito bonitas. O solo é magnífico, com muita ardência, provavelmente oriunda de uma guitarra Fender Stratocaster e pelo estilo, lembrou-me bastante o trabalho do guitarrista do Queen, Brian May.
Veja abaixo o promo da canção “Mais pro Blues do para o Rock”

Eis acima o link para assistir no You Tube.

“Rock Réquiem”
Trata-se em linhas gerais de um Hard-Rock dotado de um riff forte. Apreciei a melodia desenhada em duo e o belo solo. Veja abaixo um promo da canção : “Rock Réquiem”

Eis acima, o link para assistir no You Tube.
“Rock Réquiem” 

"Quando um Velho Cão Cego Chora"
Eis um Blues forte, com emoção recôndita em suas entranhas. Gostei bastante do refrão e da parte harmônica a apresentar nuances fora da tradição harmônica do gênero. E dos solos, excelentes, sem dúvida. A melancolia expressa na letra, tem poesia, e mesmo que seja um lamento, mostra uma beleza.

“Lamento mudo de um perdedor / sem passado, sem futuro, sem sorte / sua sina, definitiva como morte”

Assista abaixo um promo da canção : “Quando um Velho Cão Cego Chora” :

Eis acima o link para ver no You Tube.

“Alucinado”

Esse Blues-Rock tem um balanço que pende facilmente para o Funk-Rock setentista, em muitos momentos. Impossível não empolgar-se com o seu swing e a letra é divertida ao tratar da questão de paixão de um homem por uma mulher. Veja abaixo o promo da canção “Alucinado”

Eis acima o link para ver no You Tube.
“Anjos da Esquina”
Outra balada e desta feita pesada, com um direcionamento ao Har-Rock setentista, com a grandiloquência do estilo “AOR”. Contém uma boa base, além de uma intervenção da gaita e um solo empolgante. Assista abaixo um clip produzido para a canção : “Anjos da Esquina“

Eis acima, o link para ver no You Tube

"O Sonho Ainda Não Acabou"

Sob um bom riff Hard Rock, bem anos setenta, tem também como a faixa anterior, aquela grandiosidade ao estilo AOR, e um ótimo solo montado sob estilo Rock1n Roll tradicional. Creio que o título da canção diz tudo sobre a sua intenção, ou seja, de fato, enquanto houver a menção ao Rock, não há como acabar a esperança por dias melhores. Letra escrita para um disco lançado em 2009, certamente a expressar um sentimento de alguém que sonhara em 1969, em meio à euforia Woodstockeana por construir-se um mundo melhor, e agora repercutida nesta resenha quase a chegar em 2019, ou seja, a vibração não muda, o sonho nunca acaba. Assista abaixo um promo para a canção : O Sonho Ainda não Acabou”

Eis acima o link para assistir no You Tube.
Gravado sob supervisão de André Fontanetti e Jessé “Blindog” Carvalho
Mixado por Bruno Fiacadori e Jéssé “Blindog Carvalho
Masterização : Engenheira Florencia Saravia
Produção gráfica : Caio Carlucci  
Ilustrações : Marco Angeli e André Bertazzi
Fotos : Fábio Ghrum

Formação do Blindog para esse trabalho :
Jessé “Blindog” Carvalho : Guitarra e Voz
Bruno Santanna : Voz; Gaita e Percussão
Arnaldo Ramos : Bateria
Daniel Ribeiro : Baixo e Voz

Músicos convidados :
André Carlini : Gaita
Robson Fernandes : Gaita

Para conhecer melhor o trabalho da banda, visite o seu canal do You Tube :


https://www.youtube.com/channel/UCS2kSrIrDV4NbVCpzGLtdww

Eis um trabalho que eu recomendo, sem dúvida, pela sua qualidade artística.