sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Mais Vazio que o Paraíso / Marcelino Rodriguez - Por Luiz Domingues


Conheço Marcelino Rodriguez já há alguns anos, uma amizade virtual, não nos encontramos para um café ainda, e tal fato é motivado pela vida corrida e a obviedade de morarmos em cidades distantes entre si. Mas sem prejuízo algum para a amizade e apoio mútuo que prestamos, visto que temos muitos interesses em comum, e um que sobressai-se : a vontade de contribuir com a cultura, num país onde tal preocupação não passa pela cabeça de suas autoridades.


Nesse aspecto, Marcelino é um verdadeiro cruzado, brandindo sua espada sem nenhuma parcimônia em prol da causa e digo que admiro muito sua incansável luta contra a ignorância que grassa, denunciando as mazelas da política cultural e educacional do Brasil, historicamente relegada ao último plano, numa situação que é insustentável se levarmos em conta o óbvio ululante : um país que não investe em educação e cultura, está condenado ao atraso.

Dando murro em ponta de faca, Marcelino dribla a falta de incentivo que todo escritor tem neste país onde a leitura não é prioridade, e lança um trabalho atrás do outro. Sendo ainda novo, já tem uma bibliografia enorme, do porte de um veterano, provando que criatividade não lhe falta, e sobretudo, a coragem para empreender, também.


Seu penúltimo lançamento (ele é tão rápido que já lançou mais um, “A Moça que Lia Romances Água com Açúcar”), chegou às minhas mãos, pouco tempo atrás, denominado “Mais Vazio que o Paraíso”. E para constar, já está na segunda edição, denotando sucesso de público.


Trata-se de uma coletânea de crônicas curtas...e muito certeiras.


Cronista de mão cheia, observador arguto por natureza, aborda em suas crônicas inúmeros aspectos da existência humana, com uma capacidade incrível de ser poético, até quando aborda aspectos negativos das relações entre as pessoas.

A relação homem – mulher muito o interessa, mas não fica apenas nesse tipo de abordagem, tratando também de reminiscências, onde as impressões colhidas na sua infância e adolescência, ganham contornos de sabedoria adquirida.

E tem um outro lado na visão de Marcelino sobre o mundo, que é a do viés espiritual. Estudioso do assunto, Marcelino muitas vezes escreve crônicas com tal teor, quando não lança gotas subliminares em crônicas que supostamente não tratam desse aspecto.


No seu bojo, “Mais Vazio que o Paraíso”, traz 53 crônicas inspiradas.


Muitas delas foram publicadas no meu Blog 2, visto ser Marcelino meu colunista convidado naquele Blog, onde colabora mensalmente com uma crônica sempre bem vinda e certamente muito esperada pelos seus leitores.


Deixo abaixo, os respectivos Links das crônicas publicadas no meu Blog 2, e que constam no livro “Mais Vazio que o Paraíso, como uma pequena amostra do que esse livro nos oferece :


“O Mundo Precisa de Godard” :




“Alguma Coisa Acontece em São Paulo” :




“A Primeira Vez que vi um Cadáver”




“Almoço Galego” :




“Lágrimas de Março” :




“Aila”:




“O Barquinho na Enseada de Botafogo”:




“O Perdedor de Milagres”:




“Os Barcos”:




“A Dama de Braga”:




“Lady Distraída”:




“A Canção de Bob e Sara”:




“Sofie e Cabala”:




“O Homem Romântico”:




“Os Negociantes”:


Para conhecer as demais crônicas desse livro, deixo o convite para que sejam lidas com a edição em mãos, pois vale muito a pena.


Marcelino Rodriguez é bastante ativo nas Redes Sociais da Internet, além de manter Blogs.


Para conhecer e adquirir um exemplar de “Mais Vazio que o Paraíso”, assim como outras obras de sua vasta bibliografia, basta fazer contato direto com ele, virtualmente.


Blog de Marcelino Rodriguez :




Perfil de Marcelino Rodriguez no Facebook :




E-Mail do Escritor :


Nenhum comentário:

Postar um comentário