sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Campeonatos Estaduais Agonizando - Por Luiz Domingues



Sei que já falei sobre o assunto anteriormente e até lancei uma ideia de que o Campeonato Paulista adotasse um fórmula semelhante à de Copa do Mundo de seleções, com grupos e posterior fase de play-offs, os populares “mata mata” e modéstia a arte, a fórmula que eu sugeri era bem plausível, enxugando a competição de forma drástica e ao mesmo tempo, aumentando o número de participantes,  fazendo com que mais equipes pequenas tivessem acesso.

Contudo, não tenho acesso direto a nenhum dirigente do futebol profissional e dessa forma, minha ideia no máximo seria aproveitada nos meus campeonatos de “botão”.  Portanto, tudo continua como dantes no quartel de Abrantes...

Só que o tempo passou, os campeonatos nacionais e sulamericanos  monopolizaram todas as atenções e a verdade é uma só : os campeonatos estaduais são um empecilho na vida dos clubes e a clássica e velha desculpa de que extingui-los destruiria os clubes pequenos do interior é o fio tênue para que continuem existindo, embora todos, incluso os torcedores, saibam que sua importância reduziu-se a níveis insignificantes. 

Sendo assim, hoje não trago uma fórmula pronta para sugerir, embora não descarte pensar nisso e numa eventual próxima matéria abordando o assunto, coloque-a, mas lanço apenas uma ideia generalizada a pensar-se : e se além das  quatro atuais divisões nacionais, não criassem-se mais duas ou três e estas mais modestas não incluíssem todos os clubes pequenos do país que disputam divisões estaduais, em um torneio nacional e regionalizado nas primeiras fases , exatamente como se fossem os tradicionais campeonatos estaduais, mas dando direito aos mais categorizados a subir e assim misturando equipes de estados diferentes, talvez de forma escalonada para minimizar custos e somente num eventual quadrangular final ou mesmo disputa de play-offs, ficasse aberto para equipes de qualquer parte ?

Poder-se-ia instituir títulos para os campeões estaduais das divisões, valendo taça e medalha, portanto não quebrando a tradição dos velhos estaduais e além disso, dando a motivação de ascender às divisões de elite nacionais. Prometo pensar e trazer uma fórmula numa próxima matéria. Por enquanto, uma coisa é certa : ou muda-se completamente a perspectiva dos estaduais do jeito que a coisa está, ou que sejam extintos, pois do jeito que estão, não está bom para ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário