terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Aproveitando o Lixo - Por Luiz Domingues


Vivemos uma época onde cada vez mais pessoas se conscientizam de que num planeta de mais de sete bilhões de pessoas, é inviável conviver com o desperdício.

Novas formas de reciclagem, obtenção de energia e economia dos recursos naturais surgem a cada dia, dando-nos novas perspectivas aceitáveis de sustentabilidade.

E uma que vem chamando a atenção pela criatividade e sobretudo pela simplicidade, veio do interior de São Paulo, especificamente Barretos, no norte do estado. 



Um pequeno empresário local, chamado Flaustino de Paula, criou um método eficiente de utilizar o lixo orgânico doméstico e proveniente de bares, restaurantes e lanchonetes, transformando-o em tijolos e/ou fertilizantes agrícolas.

Nesse método, todo o lixo coletado é esmagado numa espécie de reator até virar uma massa. Após ser secado, é triturada e vira pó.

Após esse processo, toma um banho com dois reagentes químicos que lhes eliminam todos os agentes contaminadores, bactérias etc.
 


Esses reagentes tem fórmulas registradas e atestadas em sua eficácia pela UNESP, Universidade estadual de São Paulo. Flaustino as mantém secretas, por segurança contra a espionagem industrial.

Usado para a agricultura, o pó tem cálcio e também um corretivo para controlar a acidez do solo, comprovada por estudos agrônomos.


E como tijolo, tem a consistência necessária para formar tijolos mais firmes do que os tradicionais, segundo estudos realizados.
Por enquanto, a empresa está atendendo particulares, mas a meta de Flaustino é ter como clientela, o maior número de prefeituras, interessadas em estabelecer parcerias no processo de coleta de lixo, com seu método de reciclagem.

Essa ideia é sensacional, pois abre um caminho para resolver a questão dos aterros sanitários, verdadeiros depósitos de lixo insalubres, como criadouro de insetos, ratos e urubus, fora a contaminação do lençol freatico, contaminação do solo, vegetação e proliferação de doenças.

Com um pouco de vontade política, essa importante parceria pode revolucionar a questão da coleta e destinação do lixo orgânico, promovendo higiene, bem-estar e gerando lucros, fora a eliminação do desperdício.




Matéria publicada inicialmente no Blog Planet Polêmica e republicada posteriormente no Blog Pedro da Veiga, ambas em 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário