quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Celular e Volante não Combinam ! - Por Luiz Domingues


Basta sair de sua casa e logo que vai atravessar a primeira rua, passa um carro à sua frente, com o motorista dirigindo afoitamente com uma só mão, preocupado em segurar um indefectível telefone celular.

Anda mais um pouco e passa outro e depois outro, outro...
Basta observar nos cruzamentos das grandes avenidas e o fenômeno se repete, aliás, multiplica-se.

Essa compulsão em falar o tempo todo ao celular parece não passar de uma mania. O argumento de que importantes recados não podem esperar de forma alguma, é estapafúrdio no sentido simples de que a humanidade viveu sem esse recurso, por milhares de anos e por que só a partir dos anos noventa, isso se tornaria uma necessidade premente ?
Com a sofisticação cada vez maior dos celulares, o rol de distrações aumentou muito. Agora é comum ver motoristas participando de chats na internet; disparando torpedos; consultando o Google, ou procurando vídeos no You Tube...em suma : fazem tudo, menos prestar atenção no trânsito, e sobretudo na condução de seu veículo.

Vamos aos fatos : as informações que você processa ao dirigir e usar o celular, vão simultaneamente ao tálamo para serem processadas.
O próximo passo é serem filtradas no lobo frontal, onde uma das duas será priorizada. A seguir, o córtex cerebral vai decidir só por uma, e a outra ação é relegada a segundo plano. Se a prioridade é o que faz ao celular, sua percepção ao dirigir, é reduzida drasticamente.

Isso sem contar certas nuances de cunho psicológico, que muito contribuem como agravantes. Não é raro ver pessoas enfurecidas ao volante, por estarem brigando com alguém ao telefone. Imagine você recebendo uma bronca de seu chefe; brigando com sua mulher; ou recebendo uma notícia de falecimento de um ente querido. Isso altera sua pressão sanguínea ou não ?
Sei que falei de situações extremas, mas mesmo se estiver numa conversa amena sobre a última rodada do brasileirão, ou criticando a última medida do ministro da fazenda, esse uso de celular ao volante é inconveniente.

Estou cansado de ver motoristas conduzindo o veículo em zigue-zague, não usando a seta para conversões e o pior, desrespeitando a mais básica das regras de trânsito, ao não parar nos semáforos vermelhos. Pobres pedestres que já sofrem para atravessar as ruas, com o costumeiro desrespeito de motociclistas e ciclistas nesse quesito.
O assunto é preocupante e ganha ares epidêmicos no sentido de que o Hospital das Clínicas de São Paulo está abrindo um departamento especial para tratar desse novo distúrbio, a compulsão em dirigir e usar o celular simultaneamente.

Uma frase dita pelo jornalista norte-americano William Powers sobre esse assunto, cabe bem para fazer o leitor pensar : "Sacrificar a vida para ler uma mensagem, vale a pena" ?
Matéria publicada anteriormente no Blog Planet Polêmica e republicada no Blog Pedro da Veiga, ambas em 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário