sexta-feira, 1 de junho de 2012

Ciclistas, Regras de Trânsito e Boa Educação - Por Luiz Domingues



Tenho falado bastante sobre ambientalismo, ecologia e afins no Blog Planet Polêmica (e agora reproduzindo aqui no Blog Luiz Domingues 1).

Mas sempre procuro abordar o tema por um viés diferente da obviedade.
Claro que sou favorável à um mundo perfeitamente coadunado com condições ambientais limpas, sem abusos, sem desperdícios, sem agressões ao planeta, em todos os sentidos.

Contudo, enxergo muito oportunismo por trás de falsos ambientalistas e dessa forma, acabo colocando o dedo nessa ferida da hipocrisia de que muitos fazem uso, para exercerem seus interesses econômicos particulares.

Desta feita, não falarei sobre interesses escusos, mas sobre a absoluta falta de educação, encoberta por uma nobre iniciativa.


Estamos vivendo um colapso nas médias, grandes e gigantescas cidades em relação ao trânsito caótico, com excesso de carros, stress e emissão de agentes poluentes.

Considero o investimento em metrô, como a melhor solução possível para equacionar o problema.

Todavia, nem só com uma malha metroviária eficiente, se resolve definitivamente essa equação.
Outros elementos são muito interessantes como apoio e entre eles, cito a bicicleta.

Não é preciso pensar muito para verificar que em diversos países, a bicicleta é um meio de transporte eficiente, prático, limpo ecologicamente e ainda por cima, uma grande arma contra o sedentarismo.

É perfeito certamente, o seu apoio por parte das autoridades, não discuto isso e aliás, apoio.
Minha bronca é contra a enorme quantidade de maus ciclistas, que acham que a bicicleta é isenta de obedecer as leis do trânsito.

Sob a desculpa de que as ruas são extremamente perigosas para o seu uso, ciclistas afoitos usam as calçadas como se fossem ciclovias, circulando em alta velocidade, arriscando a segurança e por que não dizer, a vida das pessoas.



E nesse teor de falta de educação, não há classe social ou faixa etária que se salve. Já vi pessoas com bicicletas caríssimas, equipamentos de segurança sofisticados e trajadas com elegância, cometendo barbaridades nas calçadas.

Outra pergunta básica : Por que não param nos semáforos quando a luz vermelha está acesa ? Olhei no Código Brasileiro de Trânsito e não achei nenhuma cláusula que os libere dessa conduta civilizada...
A ideia de atropelar pessoas não me parece coadunada com nenhum ideal ecológico, você não acha ?

O mesmo raciocínio serve para os motociclistas, skatistas, patinadores etc etc.

Eu sei que o ideal seria criar uma malha de ciclovias, mas enquanto essa importante providência não é realizada de forma contundente pelo poder público, será que daria para os ciclistas mal educados ao menos tomarem consciência de que calçadas não são pistas de velocidade e faixa de pedestre é prioridade para pessoas fazerem travessias ?
Matéria publicada inicialmente no Blog Planet Polêmica, em 2012.

2 comentários:

  1. Concordo plenamente com vc Luiz! Ontem mesmo fui praticamente atacada por um bando de ciclistas querendo atravessar a rua todos no mesmo local disputados pelos pedestres... Na verdade o transito no Brasil é uma selva onde cada um faz o que quer e ninguém respeita as regras! Ou pelo menos quase ninguém! quem respeita acaba se tornando vítima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, acho um absurdo ver matérias na mídia grande, só enaltecendo as bicicletas e elegendo o caráter ecológicamente correto dos ciclistas e nenhuma alma sensata levantar o dedo contra os facínoras que usam as bikes agressivamente contra os pedestres.

      Esses veículos podem matar, ferir gravemente as pessoas e nada justifica essa isenção velada que eles usufruem. Penso nos idosos, crianças e deficientes físicos que sofrem com a agressividade desses delinquentes e não me conformo com o silêncio da sociedade em relação à isso.

      Você acaba de relatar que quase foi atropelada e se fosse, não ficaria admirado se o ciclista ainda te xingasse por "atrapalhar" a sua performance...

      Excluir