quinta-feira, 7 de junho de 2012

Holocausto Moderno - Por Luiz Domingues

Nos últimos tempos, temos verificado um aumento significativo de mendigos sendo violentamente atacados na calada da noite, em diversas cidades brasileiras.

As motivações diferentes de caso a caso, não eximem esses assassinos covardes de sua culpa. Não importa se os mendigos eram um estorvo na calçada dos comerciantes e por isso foram tomadas tais medidas atrozes contra eles (como se essa justificativa absurda tivesse validade !) ou se, pior ainda, foram atacados por adolescentes embriagados e portanto fora de seu juízo mental.
A questão é : em que ponto chegou a sociedade, onde pessoas são tratadas como lixo indesejável e dessa forma, passíveis de eliminação "higienizadora" ?

Essa mentalidade deveria ter sido sepultada com o final da segunda guerra mundial, mas é com pesar que assistimos atônitos, as barbaridades cometidas por gente que quer eliminar pessoas que julgam serem indesejáveis.

Muitos psiquiatras, psicólogos ou psicanalistas devem ter suas teorias a respeito. Certamente os sociólogos também e claro, os antropólogos incluso.
As autoridades governamentais e policiais certamente discorrem sobre números, estatísticas, mas ninguém traz uma solução definitiva para esse abandono de seres humanos sem teto pelas ruas.

Instituições do terceiro setor, abnegadas, com apoio de grupos religiosos fazem o que podem, mas não conseguem consertar o mundo, mesmo fazendo esforços enormes.

Com isso, o resultado está em toda a parte: pessoas dormindo nas ruas, sem perspectivas.
Esse é o estrato social cruel em que a nossa sociedade está montada, mas aí vem outro elemento, pior ainda, como agravante : Pessoas realmente desprovidas de qualquer tipo de compaixão ao semelhante, atacando esses pobres coitados, de forma covarde e brutal.

O que é pior ? O comerciante que cansado de ser prejudicado com a presença dos mendigos resolve dar um "susto" nessas pessoas e contrata brutamontes para espancá-los, atear fogo neles ou playboys bêbados que vislumbram a possibilidade de brincar de vídeo-game "de verdade", barbarizando mendigos pela madrugada ?
Alguém se lembra do caso do índio Galdino ? Sem lugar para dormir, aconchegou-se num abrigo de ponto de ônibus em Brasília e acordou em chamas, graças à um bando de playboys vagabundos, no ano de 1997.

O que aconteceu à esses moleques ? Informações não confirmadas dão conta de que hoje são funcionários públicos bem alojados na máquina federal etc etc.

A alegação deles à época, beirou o ridículo. Disseram ter confundido o índio com um mendigo...ora, se fosse um mendigo, estaria liberada a "brincadeira" dos garotões ??
A verdade é uma só : Se existem pessoas vivendo nas ruas, sem perspectivas de uma vida digna, com casa, trabalho, renda e todas as prerrogativas da cidadania, certamente é culpa de uma estrutura governamental falha e também culpa de nós todos, enquanto sociedade civil, que nada fazemos.
E se estão vivendo nas ruas em meio à esse sofrimento, não tem nenhum cabimento ficarem sujeitas à espancamentos, brutalidade e assassinato por parte de verdadeiros monstros que achávamos terem sido extirpados da face da Terra, após o tribunal de Nuremberg.
Matéria publicada inicialmente no Blog Planet Polêmica em 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário