sábado, 19 de maio de 2012

McCartney : Vivo ou Morto... - Parte 2 - Por Luiz Domingues


Entre as principais supostas "pistas" dessa teoria, arrolo a seguir : 

No LP Rubber Soul de 1966, a foto da capa mostra John, George e Ringo olhando com leve inclinação para baixo, indicando estarem mirando uma sepultura, enquanto Paul está com o rosto ligeiramente desfocado, pois o "sósia" ainda não tinha feito todas as cirurgias plásticas necessárias.

Nas letras de três canções desse álbum, haveriam pistas. Em "Girl" : "That a man must break his back to earn his day of leisure, will she still believe it when he's dead" ("Que um homem deve quebrar as suas costas para ganhar o seu dia de lazer, será que ela acreditará nisso quando ele estiver morto ?").

Já em "I'm looking Through you" : "You don't look different, but you have changed, I'm looking through you, you're not the same, you don't some different, you were above me, but not today, the only difference is you down there"...( "Você não parece diferente, mas você mudou. Eu olho através de você, você não é mais o mesmo. A única diferença é você estar embaixo (sepultado ??)".

E no mesmo disco, na faixa "In My Life": "Some are dead and some are living" ("Alguns estão mortos, alguns estão vivos").

No LP seguinte, "Revolver", os conspiradores de plantão acharam ainda mais indícios dessa teoria.

Logo na capa, uma ilustração psicodélica e louquíssima, existe uma mão sobre a cabeça de Paul. Isso indicaria uma bênção à uma pessoa falecida (Ah ??)

E o fato de usarem uma ilustração ao invés de foto como nos LP's anteriores, também reforçaria a lenda, no sentido de que estariam evitando expor o sósia ainda sendo submetido a cirurgias plásticas. 


No mesmo ano de 1966, o diretor de cinema norte-americano, John Frankenheimer, lançou "Seconds", uma sensacional história sobre um homem que muda de identidade e mediante severa cirurgia plástica transforma-se em outra pessoa. Seria também um indício ? Ha ha ha...Essa fui eu que acrescentei...
Logo na primeira faixa do disco "Revolver", chamada "Taxman", segundo os buscadores de provas, seria uma referência à taxidermia, ou seja, a técnica de empalhar animais mortos dando-lhes aparência de estarem vivos. 
E na letra, as passagens "If you drive a car" ("Se você dirige um carro"), e "If you get too cold" ("Se você ficar frio"), seriam menções ao acidente e posterior falecimento. E na mesma música, "My advice to those who die...Taxman" ("Meu conselho para quem morre, Taxidermista"), conselho explícito em sua morbidez sugerida. Só que "Taxman", é também o funcionário público, fiscal de impostos.

Em "Eleanor Rigby", o personagem da música, Father Mackenzie, seria na verdade, Father McCartney (espere aí : porque morreu virou padre católico ??). Na letra da canção, "Father Mckenzie, wipping the dirt from his hands, as he walks from the grave" ("Padre Mckenzie limpando a sujeira de suas mãos após sair do túmulo").

Em "She Said" : "She Said I Know what it's like to be dead" (Ela disse que eu sei como é estar morto").


A música "Dr. Robert" seria uma referência explícita, pois teria sido o médico que tentou salvar Paul no acidente. Na letra dessa canção, está escrito : "You're a new man" (Você é um novo homem", referindo-se ao "sósia") e ainda : "He does everything he can, Dr. Robert..." ( Ele fez tudo o que pode, Dr. Robert").

Em 1967, lançam sua obra-prima, o monumental LP "Sgt° Peppers Lonely Hearts Club Band", e aí o grau de loucura dos fãs e especuladores em geral só aumentou.


A começar pela capa, uma das mais festejadas não só da história do Rock, como da música em geral.

E logo interpretaram aquelas pessoas todas, como em volta de uma sepultura, homenageando o Paul. E um dos arranjos de flores seria no formato de um baixo Hofner (a marca que Paul mais usou nos Beatles, embora de 1967 em diante, tenha usado mais o Rickenbacker), e o fato de estar com o braço virado para a direita, sinalizaria claramente ser o enterro dele, por ser canhoto.


E onde o arranjo de flores sugere estar escrito "Beatles", segundo os especuladores, estaria escrito "Be at Leso", uma mensagem codificada para designar que Paul fora sepultado na Ilha de Leso.
Repetindo a ideia da capa do LP "Revolver", em "Sgt° Peppers", também há uma mão sobre a cabeça do Paul e seria a tal bênção post mortem...

Abaixo da letra "T" da palavra "Beatles", está uma estátua do Deus Hindu, Shiva, que é um guardião da morte naquela cultura, e a estátua aponta para a foto de Paul.



Na foto da contracapa, todos os Beatles olham para frente, com exceção de Paul.

Numa foto do encarte, Paul usa uma braçadeira onde está escrita a sigla "OCD". Segundo se sabe, trata-se de um termo técnico usado pela polícia canadense, que significa : "Officially Pronounced Dead", ou seja, "oficialmente considerado morto".


Com um requinte digno do inspetor Columbo, inventaram uma artimanha para identificar outro sinal na foto do bumbo da bandinha de coreto. 

Se você colocar um espelho de forma horizontal, cortando da frase, as palavras "Lonely Hearts", no reflexo, surgirá a expressão : "One he die", sugerindo que um beatle morreu. 

Uma outra versão sobre esse mesmo detalhe, diz que a frase da bateria deve ser lida como "I One IX he Die" e a interpretação disso seria : "I One" seriam dois números "1", sugerindo então o número "11" e "IX" como o "9" em algarismos romanos. E quanto ao "He" e a seta que está entre entre essa palavra e "Die", aponta diretamente para Paul em sua ponta superior, e a parte de baixo, supostamente para o seu túmulo.

A conclusão dessa maluquice toda seria : no mês de novembro (11), dia 9, "ele" morreu...

Mas houve a controvérsia, pois essa seria uma interpretação americana, com o número correspondente ao mês aparecendo primeiro. Para embasar a loucura, o argumento de que se fosse inverso, ele teria morrido em 11 de setembro.

Na letra da música homônima ao título do disco, há a referência :"So Let me introduce to you, the only one Billy Shears" ("Deixe-me lhes apresentar o primeiro e único Billy Shears"), referindo-se ao "sósia". E Billy Shears pode ser lido também como "Billy is here", num inglês mambembe, denotando que o "sósia" estava no lugar de Paul.

Em "Good Morning, Good Morning", a letra diz : "Nothing to do to save his life" ("Nada pode ser feito para salvar a sua vida"). E num outro trecho, "People running around it's five o'clock" ("Pessoas andando em volta, às 5:00 horas da manhã"), referindo-se aos socorristas que teriam acudido Paul no momento do acidente.

Em "A Day in the Life", já citei duas frases no início da matéria. 


Acrescento : "A Crowd of people stood and stared they'd seen his face before, nobody was really sure of he was" ("Uma multidão de pessoas parou e assistiu, eles haviam visto seu rosto antes, ninguém tinha certeza se era ele").


E na contracapa, a "evidência" mais emblemática, com todos os Beatles de frente, com exceção de Paul que ficou de costas na foto.

E como requinte, o dedo indicador de George Harrison estaria virado para o lado em que está escrita a música "She's Leaving Home", onde numa passagem da letra se diz : "Wednesday morning at five o'clock as the day..." (Quarta de manhã às 5:00 h, foi o dia...").



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário