quinta-feira, 31 de maio de 2012

The Rutles, Tudo o que Você Precisa é Dinheiro - Por Luiz Domingues



O típico beatlemaníaco, sabe de cor todas as passagens da carreira dos Beatles. Todas as fases, fatos polêmicos, coisas que chocaram a mídia e claro, as músicas, álbuns, fotos e filmes.
E foi brincando com toda essa memória que Eric Idle, componente do grupo teatral de humor, Monty Phyton e Neil Innes, ex-membro da banda satírica "Bonzo Dog Doo Dah Band", dos anos sessenta, criaram o grosso dos Sketches, que se transformaram num filme, lançado na BBC, em 1978.
Acompanhados de Ricky Fataar e John Halsey, formaram uma banda paródia dos Beatles, criando canções muito parecidas, mas ligeiramente diferentes das músicas do Fab Four, o suficiente para lembrarem de pronto as originais e causarem uma estranheza sutil em suas diferenciações, tornando-as hilárias.

E os personagens também adotam essa dualidade entre o real e o irreal, pois os quatro personificam os quatro Beatles, mas ostentam nomes e personalidades levemente adulterados. 
Você bate o olho e sabe que os estão parodiando, mas a sutil diferença causa um efeito ainda mais engraçado do que se simplesmente os imitassem, ipsis litteris.

E lá se vão as gags absurdas ao longo de pouco mais de uma hora de exibição. Satirizam todas as passagens da carreira da banda, com um humor sarcástico, típico britânico, beirando o humor negro. 
As músicas são hilárias e as capas de discos, recriações perfeitas e debochadas do material dos Beatles.

Nada escapa..."All You Need is Cash", a fase de terninhos e as tours malucas; a fase Hippie; a morte de Brian Epstein (o empresário dos Beatles que morreu em 1967); o envolvimento com um guru indiano; o dia em que Lennon encontrou Yoko Ono (retratada como uma nazista e não nipônica) etc etc. 
E como os quatro Beatles reagiram à essa palhaçada demolidora ?

Bem, George Harrison não só aprovou, como ajudou financeiramente, e atuou no filme (pouco tempo depois, Harrison criaria uma produtora de cinema, que trabalhou formalmente com o grupo de teatro e humor, Monty Phyton, e outros artistas britânicos, a "Handmade Films"). 

Ele fez o papel de um jornalista que fazia uma reportagem explicando os motivos pelos quais a Apple, empresa criada pelos Beatles, entrara em decadência graças à roubalheira desenfreada de seus funcionários, visto que nenhum dos quatro, apesar de donos, mal sabiam o que acontecia com seus subordinados (aliás, uma verdade). 

É uma das cenas mais engraçadas, onde o repórter (Harrison), entrevista o assessor de imprensa dos "Rutles" (Michael Palin, também membro do Monty Phyton e aqui encarnando Derek Taylor, o verdadeiro porta-voz dos Beatles).

Enquanto o assessor fala naquele empolado sotaque britânico "posh" (o sotaque da aristocracia, ou seja, como a Rainha e sua turma falam), "que nada de errado está acontecendo na empresa", vários funcionários passam por trás, carregando móveis; utensílios e até um vaso sanitário sai nas mãos de um gatuno...

John Lennon recebeu a cópia antes do lançamento e recusou-se a devolvê-la, de tanto que a curtiu.
Ringo Starr declarou que curtiu as cenas alegres, mas sentiu tristeza em alguns momentos.

E finalmente Paul McCartney, foi o que mais se mostrou arredio. Estava lançando o álbum "London Town", da sua então nova banda, "Wings", e nessa fase, esforçava-se a não citar, nem mesmo tocar músicas dos Beatles nos shows. Segundo Eric Idle, que o encontrou num jantar, Paul se mostrou bastante frio e evitou tocar no assunto. 
O último empresário da banda, o americano Allen Klein, é retratado como um tirano (e era mesmo...), de forma hilária por John Belushi.

Assim como o The Monkees, o The Rutles acabou se tornando uma banda verdadeira e lançou discos, fez shows etc.

Mick Jagger e Ron Wood fazem pontas muito engraçadas e a ex-esposa de Mick Jagger; Bianca Jagger, interpreta a esposa de "DIrk", interpretado por Eric Idle, o Paul McCartney parodiado.

E o que dizer de Ricky Fataar ?

O ator que interpretou o falso Harrison, tem as feições de um indiano e nada poderia retratar a personalidade de harrison de uma melhor forma. 
Fataar é na verdade sul-africano, porém descendente de malaios. Tocou muitos anos numa banda local chamada "The Flames, e numa ocasião onde abriram o The Beach Boys, encantaram Carl Wilson, que os levou para a América e lhes arrumou gravadora.

"The Flames fez relativo sucesso e muito bom guitarrista que é, tocou várias vezes ao vivo com os Beach Boys, substituindo Carl Wilson sempre que este adoecia.

E John Halsey, que interpretou "Barry", o falso Ringo Starr, é músico também. Ele tocou numa banda chamada"Felder's Orioles", nos anos sessenta e chegou a excursionar como baterista da banda de Joe Cocker, nos anos setenta.
Ao contrário de "This is Sinal Tap", que satiriza o Rock como um todo através da banda Spinal Tap, The Rutles tem um alvo único : The Beatles.

Claro, beatlemaníacos mais radicais, não gostaram muito. Mas eu recomendo com louvor, pois é uma sátira hilária e não fere meus sentimentos em relação aos Beatles, banda de cabeceira. 
Matéria publicada inicialmente no Blog do Juma, em 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário