quarta-feira, 30 de maio de 2012

Seconds, Uma Nova Vida - Por Luiz Domingues

E se pudéssemos adquirir uma nova identidade no decorrer da vida, com fisionomia, documentos, atividade profissional e relacionamentos sociais completamente diferentes dos nossos ?

E foi nessa fantasia que o diretor John Frankenheimer baseou-se para criar "Seconds", seu longa de 1966.

A estória começa com o personagem Arthur Hamilton (John Randolph), um homem de meia-idade, rico, porém completamente insatisfeito com sua vida.

Tudo muda quando é abordado por um amigo que julgava falecido há tempos e que lhe propõe uma mudança radical de vida.

É levado então à uma instalação secreta, laconicamente denominada : "A Empresa" .

Em meio à diversas pessoas na mesma expectativa, é confinado com o intuito se preparar para uma mudança radical de vida.
Numa entrevista com um misterioso homem chamado de "Sr. Ruby", aceita as regras dessa mudança, assumindo o compromisso de esquecer-se de sua família e identidade antiga.
 

Um incêndio é forjado para que um cadáver de outra pessoa seja colocado no local, e assim, Arthur Hamilton fosse declarado morto oficialmente, enquanto ele se submete à uma radical cirurgia, onde rejuvenescido e com nova fisionomia, surge Tony Wilson (doravante interpretado por Rock Hudson).

Tony Wilson tem uma nova vida. Agora é um artista plástico que mora em Malibu, California. Leva uma vida excitante como artista celebrado e namora Salome Jens (Nora Marcus), uma mulher jovem e muito bonita.

Mas aos poucos, o remorso por ter abandonado sua vida verdadeira, começa a ecoar dentro de si.
 

Numa festa, se excede na bebida e fala sobre sua vida pregressa. É advertido por agentes de "A Empresa"e fica sob suspeita.

Não suportando viver essa mentira, vai visitar sua ex-esposa, alegando ser um amigo do falecido marido (ele mesmo) e após quebrar essa norma de sigilo, é recolhido às instalações da misteriosa organização.

Ele reencontra o amigo que o levou pela primeira vez nessa organização e ambos pleiteiam uma terceira identidade.

O final, não é feliz, pois o destino de ambos, insubordinados, é o de morrer para que seus cadáveres sejam usados como causa mortis de outros clientes que irão "renascer".



O filme é sombrio, com esplêndida fotografia preto e branco de James Wong Howe e é reconhecido pelos críticos como um Sci-Fi que se mistura ao Thriller. Elementos dessas duas escolas, mesclam-se à psicodelia em voga na época, além de uma certa dose de terror, via influência da produtora britânica Hammer e dos filmes de Roger Corman.


A cena da cirurgia plástica de Arthur Hamilton/Tony Wilson (John Randolph/ Rock Hudson) teve takes de uma cirurgia de rinoplastia real. John Frankenheimer realizou pessoalmente esses takes e segundo relatos, desmaiou , não suportando presenciá-la.

Outra curiosidade interessante é que "Seconds" trouxe em seu elenco, três atores que haviam sido banidos de Hollywood por conta da perseguição macarthista. Jeff Corey (Mr. Ruby), Will Geer (The Old Man) e John Randolph (Arthur Hamilton). Informalmente, Frankenheimer dizia que eles eram os "renascidos da vida real", justificando a metáfora do filme.


Diz-se à boca pequena, que essa é a melhor atuação da carreira de Rock Hudson, um ator muito contestado pelos críticos.
                       O grande diretor, John Frankenheimer

Matéria publicada inicialmente na Revista Eletrônica Cinema Paradiso, em sua edição de n° 301, no ano de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário